O Royal Care é igual aos hospitais convencionais?

Não. O Royal Care é um hospital de transição, construído especialmente para pacientes crônicos, prezando pelo bem-estar, conforto e comodidade. A estrutura física é mais aconchegante e orientada para os diversos quadros clínicos dos pacientes e do trabalho da equipe interdisciplinar. O ambiente é mais leve, agradável e acolhedor.

O paciente tem o atendimento de toda a equipe interdisciplinar?

Sim. O trabalho da equipe é realizado seguindo um plano de tratamento orientado ao quadro clínico dos diversos pacientes, podendo ter mais ou menos ação de determinados profissionais, porém todos fazem parte do processo de cuidados aos pacientes.

A visitação é mais flexível se comparado com hospitais convencionais?

Para uma boa recuperação, é levado em conta a importância de ter familiares e amigos por perto. O Royal Care busca uma relação próxima com a família, permitindo horários flexíveis para visitação, sempre de acordo com os melhores horários dos visitantes e pacientes.

Os pacientes podem receber a visita dos seus pets?

Sim. A presença de animais queridos pelos pacientes traz conforto nos momentos difíceis e contribui para a melhora através do bem estar gerado pela companhia dos bichinhos.

O monitoramento dos pacientes é 24h?

Sim. Os pacientes são monitorados 24h, por equipe especializada, para a tranquilidade dos familiares e acompanhamento dos cuidados.

Como é o acompanhamento pelo médico da família?

Os médicos são muito bem-vindos para participar do processo de acompanhamento e sempre estar por dentro de todo o trabalho realizado, podendo realizar visitas sozinho ou com os familiares.

Quais a principais vantagens aos pacientes?

São inúmeras, mas de forma resumida: o Hospital de Transição Royal Care é mais seguro aos pacientes, com riscos de infecções muito mais baixos que um hospital de alta complexidade. Através da coordenação de cuidados realizados por uma equipe com diversas especialidades, o paciente tem o seu processo de reabilitação, recuperação e readaptação reduzido, pois todo o seu tratamento é feito de forma personalizada. Redução do tempo de permanência hospitalar, baixa taxa de readmissão e maior satisfação dos pacientes e familiares.

Como é feita a transferência do paciente para admissão no Hospital de Transição Royal Care?

O primeiro passo é feito pela família, que deve comunicar o Médico Assistente que está no hospital de alta onde o paciente está internado, sobre a possibilidade de mudança ou até mesmo falar direto com a Operadora do Plano de Saúde.

Como funciona a transição para a casa?

Durante todo o período de internação a família e paciente são acompanhados pela equipe e treinados para os cuidados domiciliares, e a previsão de alta é trabalhada diariamente durante o processo de internação.